O Naturismo é uma forma de viver em harmonia com a Natureza caracterizada pela prática da nudez colectiva, com o propósito de favorecer a auto-estima, o respeito pelos outros e pelo meio ambiente.

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

O NU turismo em Portugal

Fonte
Portugal conta com 1800 Km de costa e muitos locais paradisíacos para a prática do naturismo seja na orla marítima seja no interior.

Conta com cerca de 10.000 adeptos do nudismo e naturismo, algumas associações e alguns espaços naturistas, quase sempre apostas de investidores estrangeiros




Anualmente somos visitados por inúmeros estrangeiros, mas não encontramos dados oficiais sobre o tema.

No site do Turismo de Portugal uma pesquisa por “naturismo” ou ”nudismo” gera 0 (zero) resultados. (pesquisa realizada pelas 23H58 do dia 19 de Agosto.)

O resultado é idêntico no projecto Prodata.

Um nicho de mercado que movimenta milhões de praticantes e milhões de euros por ano em toda a Europa é praticamente ignorado em Portugal.

A nível camarário e em especial a Sul do Tejo, localização de todas as praias oficiais destinadas à prática do naturismo o panorama melhora mas existe na maioria das camaras pouca informação sobre os locais e praticas aconselhados.

E isto no pais com mais horas de Sol da Europa, com dezenas de locais de uso e costume naturista e 7 praias oficiais.

No extremo oposto a França segundo a imprensa francesa tornou-se no maior destino Europeu de naturistas, vamos ver como foi possível…

Esta semana saíram na imprensa francesa vários artigos sobre o naturismo focando em especial o sucesso deste nicho de mercado em França, onde em 1920 o naturismo era recomendado e impulsionada principalmente por oficiais médicos que defendiam os benefícios da nudez social, o respeito dos outros e do meio ambiente.

Quase um século depois a França torna-se no possível campeão europeu com cerca de dois milhões de turistas, dos quais mais de 50% são estrangeiros, seja ao longo da costa seja perto de rios ou cursos de água, o naturismo já representa um volume de negócios de € 300 milhões anuais.

Para este resultado contribuíram vários factores e estratégias começando pelo turismo Francês que o considerou como um activo económico e liderou uma campanha na internet para divulgar destinos naturistas franceses para um público europeu.

Os clientes estrangeiros perfazem 52% dos turistas naturistas em França, superando já os próprios franceses, com 34% de holandeses, 28% de alemães, 19% de belgas, 10% de britânicos e 6% de suíços.

Com esta campanha, a França procurou contrariar a atractividade da Espanha com preços mais em conta e a tradicional Croácia que tem 11 campos de nudismo e dezenas de praias, oficiais ou selvagens.

Mas a campanha vai ainda mais longe ao procurar alterar e atrair novos tipos de naturistas e corrigir aspectos considerados menos positivos procurando por exemplo alterar a imagem do naturismo, muitas vezes associada com escapadas sexuais em Cap d'Agde.

A aposta num publico mais jovem, amante do surf ou do turismo sustentável em conjunto com novos públicos alvo levou a imprensa a publicar esta semana títulos como:

França tornou-se o primeiro destino naturista no mundo (Le Parisien)

Quem são os campeões da Europa naturismo?

O relatório anual realizado pela Harris Interactive, mostra que 17% dos alemães, não hesita em se despir na praia. Um hábito que beneficia França, pela sua proximidade e oferta diversificada.

Outro estudo mostra que de 2012 para 2013 aumentou o número de alemães dispostos à prática do naturismo.

Em contraste, 42% dos inquiridos franceses disseram que não querem praticar o nudismo ou simplesmente fazer topless. Este resultado é surpreendente à primeira vista sabendo que a França é o primeiro país em termos de espaços naturistas com 170 locais de prática naturista (dos 850 locais em todo o mundo, contra 141 na Alemanha), gerando um activo económico com mais de 5 milhões de dormidas por ano e 3.000 empregos directos e indirectos, de acordo com a Federação Francesa de Naturismo.

Na Alemanha os clientes dos espaços naturistas germânicos são essencialmente locais, enquanto que em França existe uma fortíssima clientela internacional.

"O crescimento da oferta de alojamento naturista, apoiada pelo Estado, transformou a França em destino naturista Mundial", diz o sociólogo Emmanuel Jaurand.

fonte
O Le Parisien num artigo recentemente publicado diz que o país se tornou no primeiro destino naturista do mundo.


No mesmo artigo é abordada a diferença legislativa entre alguns países, ficando Portugal numa posição confortável em termos legais, mas ainda muito longe dos países do norte e centro da Europa.

Tradução e adaptação livre a partir das seguintes fontes:     Link 1    Link 2     Link 3